Notícias

04.09.2021

Mario Ghisalberti vence Taça Caipira, 2º Aberto ABGS do Interior do Estado de São Paulo

campeao-scratch-mario-ghisalberti-recebe-trofeu-de-constantino-ajimasto-junior-650

Paul O’Doherty e Douglas Black completaram o pódio do torneio jogado no Damha e no Ipê

 

Mario Ghisalberti, campeão scratch, recebe troféu de Constantino Ajimasto Junior, o Grego. Fotos: Thais Pastor/F2 Assessoria

 

Mario Ghisalberti, do Japy, é o novo nome a ser batido na ABGS, a Associação Brasileira de Golfe Sênior. Depois de completar 55 anos e estrear na categoria sênior, dias 28 e 29 de maio, com uma vitória no 1º Torneio ABGS do Estado do Rio de Janeiro, no Aretê Búzios, Ghisalberti não parou mais. Ele perdeu um título, no Lago Azul, no desempate, teve mais dois vices, no São Paulo GC e Terravista, e venceu três doa quatro últimos torneios, no Fazenda da Grama, na Associação Esportiva São José e, agora, na Taça Caipira – 2º Aberto ABGS do Interior do Estado de São Paulo, disputada dia 2 de setembro, quinta-feira, no Damha Golf Club, em São Carlos, e dia 3, sexta, no Ipê Golf Club de Ribeirão Preto.

Veja mais de 370 fotos da Taça Caipira
internas-caipira-450

Com quatro títulos, três vices e um sexto lugar, nos oito torneios disputados, Ghisalberti disparou na liderança do ranking sênior brasileiro. Douglas Black, o Doug, do Sapezal, também tem quatro títulos, além de dois vices e três terceiros lugares e uma sexta colocação, mas está em segundo no ranking por Ghisalberti ter vencido os dois torneios de dois dias jogados até agora – Aretê Búzios e Taça Caipira – que dão 50% a mais de pontos do que os demais torneios, de um dia. Os outros únicos campeões da ABGS em 2021 foram Shozo Karasawa, do Vista Verde, campeão no Lago Azul, ao superar Ghisalberti no desempate, e Paul O’Doherty, do São Paulo GC, no Terravista.

Virada – Quem saiu na frente na Taça Caipira foi Paul, que jogou 79 no Damha, e começou a rodada final, no Ipê, uma tacada à frente de Ghisalberti e de Doug. A liderança trocou de mãos várias vezes durante a rodada final, até Ghisalberti conseguir chegar aos dois buracos finais vencendo por quatro tacadas. Todas as esperanças de Paul ainda forçar um desempate acabaram no buraco 17, de par 5, onde o jogador do São Paulo bateu dois drives para o fora de campo, à esquerda, e não escapou de um quíntuplo bogey-10. O buraco 17, famoso por decidir torneios no Ipê, fez ainda outra vítima: Marcos Semensato, de Bauru, que saiu no pelotão, mas perdeu suas quatro últimas bolas batendo drives para fora de campo e teve que abandonar o torneio.

Ghisalberti errou o green do 18 pela esquerda, mas deixou a tacada seguinte perto da bandeira para fazer par e vencer com 157 (80-77) tacadas, nove à frente dos adversários. Paul ainda teve que embocar um putt delicado no 18 para somar 166 (79-87) e ficar sozinho em segundo lugar, seu terceiro vice-campeonato da temporada, que inclui ainda uma vitória e dois Top 6. Mesmo jogando apenas seis dos dez torneios do ano, Paul vem em terceiro no ranking e ainda com chances de lutar pelo título sênior da temporada.

Pódio – Doug terminou em terceiro, com 167 (80-87) tacadas, completando o pódio dos seniores. O campeão ganhou o troféu da Taça Caipira, e os três primeiros receberam medalhas de ouro, prata e bronze, oferecidas pela Federação Paulista de Golfe (FPGolfe). Todos os torneios da ABGS em clubes filiados à FPGolfe valem para os rankings scratch sênior (55 anos em diante), pré-sênior (40 a 54 anos) e feminino da entidade, com direito a medalhas para os três primeiros. O jogador precisa ter handicap pela FPGolfe.

Na classificação por handicaps índex até 14, o troféu de campeão foi para Francisco Silveira, do Damha, com 150 (73-77) tacadas. Seixo Yano, do PL, foi o vice, com 151 (72-79), seguido por Antonio Cezar Zauli, do Poços de Caldas GC (MG), com 153 (77-76). Na 14,1 a 23, venceu Wilson Correa, do São Paulo Futebol Clube, com 148 (73-75), seguido por Ricardo Iguchi, da Associação Esportiva São José. Com 150 (80-70), que fez o melhor net da semana na rodada final. Denis Song, do Clube de Golfe de Campinas, somou 152 (77-75), para ficar com o troféu de terceiro lugar no desempate com Jorge Chan, do São Paulo GC (73-79), que jogou pior na rodada final.

Stableford – Na categoria de 23,1 a 32, disputada no sistema stableford, venceu Yocito Fukuda, do Campinas Golf Center, de 79 anos, o terceiro mais velho em campo, foi o campeão com 79 (39-40) pontos, contra 74 (35-39) de Moacir Tonani, do Ipê, e 68 (33-35) de Constantino Ajimasto Júnior, o Grego, presidente da ABGS, do Damha.

Nas categorias por idades, Almir Oliveira, do Damha, foi o campeão entre os de 55 a 60 anos, com 61 (33-28) pontos. Entre os de 61 a 65 anos, venceu José Luiz Jacomini, da AE São José, com 65 (32-33) pontos. Na 66 a 70 anos, o ganhador foi José dos Santos Batista, do Fazenda da Grama, com 62 (29-33) pontos. No grupo de 71 a 75 anos, Edison Nakagawa, da AE São José, ganhou com 64 (30-34) pontos. E entre os de 76 anos ou mais o título foi para Francisco Matarazzo, de 82 anos, o mais velho em campo, com 60 (23-37) pontos.

Pré-Seniores – Entre os pré-seniores (40 a 54 anos) o campeão scratch foi Otávio Augusto de Lima, de Bastos, com 179 (83-96) tacadas. Ele ganhou ainda a medalha de ouro e pontuou para o ranking da FPGolfe. Já na classificação por Handicap Índex até 14 os troféus foram para André Simão, do Damha, campeão com 157 (74-83), e para Joaquim Pita, do Ipê, com 158 (73-85). Nas 14,1 a 23, venceu Célio Kanesaki, do Sapezal, com 152 (72-80). E na 23,1 a 32, quem levou o troféu de campeão foi Pieter Lekkerkerk, da Holanda, com 155 (82-73).

Feminino – O troféu de campeã scratch foi para Juliana Rassi, de Goiânia, com 180 (90-90) tacadas. Helena Miyaguti, do PL, ficou em segundo, com 184 (92-92) e levou a medalha de ouro da FPGolfe, por ter pontuado como campeã para o ranking sênior feminino da entidade. Entre as de handicap índex até 25, venceu Keiko Shimomaebara, do PL, com 157 (81-76) tacadas, e na 25,1 a 32, na modalidade stableford, venceu Yoko Iijima, do PL, com 63 (32-31) pontos, com Edna Karasawa, do Vista Verde, vice, com 61 (31-30).

Convidados – Houve ainda duas categorias especiais, para convidados de sócios da ABGS. Na masculina, Manuel Balau, do Ipê, venceu com 142 (72-70) tacadas, seguido por Eduardo Zanello, também do Ipê, com 157 (82-75). Na feminina,  a campeã foi Mieko Fukuyama, da EA São José, com 165 (84-81) tacadas. Os sócios da ABGS podem convidar um amigo para jogar em cada torneio e conhecer de perto o sucesso do golfe sênior e pré-sênior, mas os convidados só podem participar de um torneio na temporada.

Constantino Ajimasto Júnior, o Grego, presidente da ABGS, abriu a cerimônia de premiação agradecendo ao Damha e ao Ipê pela sempre calorosa acolhida aos sócios da ABGS e elogiando ambos os campos e a nova área social de sede do Ipê, que acaba de ser ampliada e reformada, com várias melhorias, tornando o espaço ainda mais acolhedor, inclusive com a inauguração de um Pub, anexo ao restaurante. Os prêmios foram entregues ainda por Fernando Braga, vice-presidente da ABGS, e por José Roberto Carvalho e Moacir Tonani, representando o Ipê.

Próximos torneios

23 de setembro

14º Torneio ABGS Golfe Sênior do Guarujá Golf Club  

Guarujá Golf Club – Guarujá – SP

13 e 14 de outubro

1º Torneio ABGS Golfe Sênior de Gramado

Gramado Golf Club – Gramado – RS

Compartilhe:

próximos Torneios